fundo no azul.png

Direito Bancário e Financeiro

Renegociação de dívidas

Com o auxílio de um advogado especialista, é possível obter descontos de até 90% em relação ao valor de uma dívida considerada impagável.

Com a nossa experiência, entendemos que o devedor, pessoa física ou jurídica, tem, em regra, 4 momentos para negociar a dívida.

Ele deve estar atento, pois são oportunidades que podem lhe render excelentes descontos!

 

1º Momento

Entre 30º e 90º dia de inadimplência, o banco ou a instituição financeira entrará em contato para negociar a dívida. Se você tem mais de uma dívida com o mesmo banco, por exemplo, é possível que o responsável pela negociação proponha "juntar" todas em um único contrato, oferecendo muitas parcelas com valor reduzido. Inicialmente, você pode terá a impressão que irá conseguir pagar. O valor da dívida poderá dobrar ou até triplicar, dependendo do caso.

 

2º Momento

Não havendo acordo, a dívida será direcionada para uma agência de cobrança especializada. A partir de então, alguns descontos começam a ser ofertados. Dependendo do desconto oferecido, pode ser vantajoso. Cada caso deve ser analisado individualmente.

 

3º Momento

Se não houver acordo, é possível que um escritório de advocacia passe a intermediar os contatos.

Os bancos e as instituições financeiras sabem que um processo judicial é oneroso.

Por esse motivo, os descontos ofertados passam a ser maiores. Muitas vezes os devedores optam por realizar o pagamento da dívida nessa oportunidade, pois evita-se o processo judicial.

 

4º Momento

Não havendo acordo em nenhum dos momentos anteriores, o banco ou a instituição financeira opta pelo ajuizamento de uma ação de cobrança. Sempre considerando o valor de um processo judicial, eles acabam ofertando descontos significativos, podendo chegar até 90% de desconto. É, sem dúvida, uma excelente oportunidade para o devedor.

 

 

Independentemente do momento, nossos clientes relatam que muitas vezes a cobrança é feita em um tom ameaçador, constrangedor e intimidador.

 

Por esse motivo, o advogado especializado irá assumir a negociação e saberá enxergar a melhor oportunidade de quitação.

Além disso, com um advogado assumindo a negociação da sua dívida, você voltará a ter paz!

Importante destacar que quanto mais antiga for a sua dívida, maior será o desconto!

 

Com o nosso auxílio, você pode obter excelentes descontos para quitação.

Alguns exemplos de casos de sucesso de nossas negociações:

1. Dívida de R$ 157.350,00: após assumirmos as negociações, nosso cliente pagou R$ 8.000,00.

2. Dívida de R$ 36.000,00: após assumirmos as negociações, nosso cliente pagou R$ 1.500,00.

3. Dívida de 523.400,00: após assumirmos as negociações, nosso cliente pagou R$ 70,000.00 em 3 parcelas.

 

Esses são apenas alguns exemplos de sucesso.

Se você está aflito por alguma dívida sua ou da sua empresa, entre em contato conosco.

Podemos te ajudar da mesma forma que já ajudamos outros.

whatsapp-botão-1024x360.png

Atuação judicial

Atuamos em defesa de pessoas físicas e jurídicas em ações de execução e de busca e apreensão propostas por bancos e outras instituições financeiras que ofertam crédito.

Caso você ou sua empresa tenha alguma dívida relacionada a empréstimos ou financiamentos de veículos, por exemplo, e deseja realizar a quitação, é importante receber a orientação de um advogado especializado.

Isso porque, em muitos casos é possível reduzir significativamente o valor da dívida.

Em muitos casos, os contratos de adesão fornecidos pelos bancos e instituições financeiras são compostos por cláusulas e taxas que podem ser consideradas abusivas. Além disso, os juros indicados no contrato devem obedecer a taxa média de juros praticada pelo mercado, cujo índice é fornecido pelo Banco Central.

Ou seja, é fundamental que você busque uma assessoria jurídica capaz de analisar com cuidado o seu contrato de empréstimo e/ou financiamento para verificar se há alguma abusividade.

 

Em muitos casos, após uma análise criteriosa, é possível concluir que o devedor já tenha pagado o valor efetivamente tomado como empréstimo e permaneça pagando juros por muito tempo, o que pode ser considerada uma prática abusiva. Nessa situações, a instituição financeira pode ser obrigada a dar a quitação da dívida e até devolver valores pagos indevidamente.

whatsapp-botão-1024x360.png

Lei do Superendividamento

Recentemente, entrou em vigor a Lei nº 14.181/2021, que alterou o Código de Defesa do Consumidor e o Estatuto do Idoso para aperfeiçoar a disciplina do crédito do consumidor e dispor sobre a prevenção e o tratamento do superendividamento.

Segundo essa lei, o superendividamento ocorre quando o consumidor pessoa física que está de boa-fé não consegue pagar a totalidade de suas dívidas de consumo sem comprometer o seu mínimo existencial ou o de sua família.

A lei protege, principalmente, o consumidor que se endividou em decorrência de fatores alheios à sua vontade, como, por exemplo, desemprego, divórcio, nascimento, doença ou morte na família, necessidade de empréstimos ou redução de salário.

A lei definitivamente não prevê o perdão da dívida.

O objetivo principal dessa lei é proporcionar ao endividado mecanismos que garantam o pagamento da dívida de forma que a renda e a própria subsistência do endividado não fiquem prejudicadas.

Podemos te ajudar.

whatsapp-botão-1024x360.png

Atuação nesse ramo há mais de 6 anos

O advogado Thiago Fernandes, sócio-fundador do escritório, atuou diariamente em defesa dos grandes bancos do país por mais de 6 anos. Nesse período, foi advogado dos bancos em ações de cobrança de dívidas e em ações sobre o funcionamento do próprio sistema bancário brasileiro.

A experiência adquirira ao longo desse tempo o habilitou para que, atualmente, ele possa oferecer aos clientes do escritório uma assessoria jurídica especializada e assertiva nas negociações de dívidas bancárias.

Se você ou a sua empresa está com problemas de dívidas, entre em contato conosco.

Podemos te ajudar.

whatsapp-botão-1024x360.png